quarta-feira, 10 de julho de 2024

Finisterra [T02E23] - O Resgate do Golem

Relato da campanha Finisterra T02E23 [10/04] 📝

Personagens: Sardinha [Guerreiro], Glaus [Elfo], Ciço [Ladrão], Salviana [Elfa] e Adrianinho [Elfo].
Na ficção: 17 da Coroa, primeiro mês do ano e da primavera.

Imagem gerada por IA

O Resgate do Golem

Saímos numa manhã envolta por uma suave nevasca. Seguimos a estrada da Estrela da Manhã, rumando ao norte quando a estrada se desviou do rio. Viajamos pelos campos pelo resto do dia e montamos acampamento após a ponte de madeira na bifurcação do rio. Nossos contratados não ficaram nada contentes em dormir sob a neve. Na manhã seguinte, prosseguimos até o pântano, contornando suas águas sombrias e avistando o obelisco de luz azul à nossa esquerda. Após atravessar o pântano, retomamos o caminho pelo leito do rio até a segunda ponte de madeira, onde paramos para descansar e esperar que a lua revelasse a Cidadela.

À meia-noite, adentramos na construção mágica, utilizando uma corda mágica para transpor um par de muralhas e chegarmos ao mercado abandonado, de onde recuperamos especiarias e algumas garrafas de vinho. Evitando as sombras que duelam pela eternidade, atravessamos a muralha interior e alcançamos o farol, onde procuramos por preciosos livros. Encontramos alguns tomos arcanos e pergaminhos antes de buscar a saída pelo túnel próximo ao navio naufragado, sem sucesso. Foi então que retornamos pela muralha mais uma vez.

Nos dirigimos ao mausoléu em busca do golem abandonado, mas pelo caminho nos deparamos com um fantasma percorrendo as casas com uma lamparina. Em um confronto tenso, conseguimos repelir os ataques da criatura e derrotá-la com mísseis mágicos e água benta. Exaustos, decidimos sair da cidadela para recuperar nossas forças, encontrando a neve caindo pesadamente ao nosso redor.

Mal conseguimos dormir e ao amanhecer, avistamos uma criatura voando sobre a floresta a nordeste: um dragão! Levantamos acampamento imediatamente e nos afastamos em direção ao sul, aliviados ao perceber que a besta não se interessou por nós e seguiu seu rumo. Ao cair da noite, retornamos à cidadela, desta vez em busca do mausoléu. Navegamos pelo cemitério e entramos pela sala dos escudos, explorando o local até encontrarmos o golem caído que procurávamos. A criatura era incrivelmente pesada, e enquanto tentávamos erguê-la, duas bestas malignas surgiram de uma abertura na parede, mas foram derrotadas com o uso de ânforas de óleo.

Arrastamos o golem pelo mausoléu e ao sairmos pela porta, nos deparamos com sete sombras hostis. O clérigo patrício afastou quatro delas, enquanto as outras três nos atacaram, drenando a força de alguns aventureiros antes de serem vencidas com fogo. Levamos o golem para fora e partimos imediatamente ainda na madrugada. Mais tarde, conseguimos dormir graças ao sono mágico aplicado pelos elfos. O dia seguinte amanheceu chovendo granizo, forçando-nos a marchar com todo o vigor para alcançar a vila. Encontramos ainda um lobo próximo da ponte, mas o elfo Gauss o despachou rapidamente com uma magia de sono.

Finalmente, exaustos, chegamos à Vila dos Biltres.

Sardinha, da Vila dos Biltres.

• • •

Finisterra Ã© uma campanha de Hexcrawl que utiliza o sistema Caves & Hexes, inspirado no B/X de 1981. A campanha acontece nos estilo de Mesa Aberta (ou West Marches), o que significa que diversos grupos jogam no mesmo cenário compartilhado, as sessões acontecem via chamada e aqueles que puderem participar no dia formam um time e saem para exploração.

➥ Venha jogar! ðŸ”— Notion - Finisterra

• • •

Se você leu até aqui peço que deixe um comentário ali embaixo falando se gostou ou desgostou ou se tem alguma sugestão, muito obrigado =)

• • •

Se você usa twitter me segue lá pra gente trocar uma ideia sobre RPG! ðŸ”— twitter.com/icaroagostino 

Nenhum comentário:

Postar um comentário