quinta-feira, 2 de maio de 2024

Dolmenwood [T01E01] - Viagem até o Grande Carvalho

Diário de Campanha - Dolmenwood T01E01 [01/05] ðŸ“

Ontem começamos uma nova aventura em Dolmenwood, dessa vez eu (Ícaro) estou como jogador e vou trazer aqui para o blog em formato de diário as nossas experiências com o jogo. Comentando o cenário, regras e também relatos dos ocorridos nas sessões.

Ilustração oficial

Se você nunca ouviu falar de Dolmenwood, se trata de um cenário e também um sistema de autoria de Gavin Norman, mesmo autor do consagrado OSE (Old School Essentials). Aqui em Dolmenwood o sistema, assim como no OSE Ã© baseado no D&D B/X de 1981, porém com diversas modificações e ajustes do autor, além de um cenário amplo e profundo baseado em contos de fadas antigos e toda literatura ao redor disso.

Nossa aventura, inicialmente, se trata de explorar o módulo Hole in the Oak de autoria do próprio Gavin. Começamos na cidade de Lankshorn, e a partir de um gancho, os personagens ficam sabendo da existência de um carvalho com um buraco, que parece dar acesso a um subterrâneo místico com possibilidades de grandes tesouros.

A seguir o relato escrito pelo Renan S. na visão do Cavaleiro Dalinar.

• • •

A Viagem até o Grande Carvalho

Estação: Inicio do inverno
Cidade inicial: Lankshorn

Grupo: Dalinar - [Humano, Cavaleiro 1], Greta - [Humana, Feiticeira 1], Keudegan - [Humano, Bardo 1], Llalen - [Humana, Guerreira  1] e Jezebel - [Mula]

Nossa aventura se inicia em uma festa, era final do último mês do ano, aniversário de Greta Llalen! Entre uma cerveja e outra e conversas aleatórias conhecemos Bran, o Fortuito, o homem havia recentemente conquistado uma boa quantidade de tesouros e contou haver retirado sua fortuna de um Grande Carvalho, ele falou o caminho por alto. Decidimos arriscar nossas vidas e últimas moedas nessa informação. O inverno chegou e cada um de nós tem seus motivos para querer fortuna.

Ilustração da Cidade de Lankshorn

Alguns dias depois, já no início do primeiro mês do ano, saímos de Lankshorn em direção a Hospedagem do Chifre Alegre e depois para o tal Grande Carvalho, nosso caminho foi pela estrada que leva até Dreg.

A estrada toda é meio funda, em formato de fosso.

O início da estrada é ladeada por faias e tranquila, encontramos algumas minhocas gigantes translucidas com sangue doce. Minhocas FiniGreta disse. Pegamos 6, não tínhamos sacos, então colocamos diretamente no alforje da mula, ficou meio molhado, Jezebel não ficou feliz.

Logo após a floresta ao redor da estrada vai ficando mais alta e escura, o solo vai ficando alaranjado como se tivesse sangue misturado nele, fomos cercados por Panteras Voadoras ou algo assim! A morte era certa (não disse de quem), porém Greta com suas runas esquisitas, possibilitou uma fuga, conseguimos evitar o combate e conter Jezebel, que estava nervosa com a presença dos predadores.

Dessa região em diante, Greta relatou se sentir observada a todo momento, todos julgamos ser uma paranoia, porém ela acredita que essa região possui uma espécie de Ley Line, aparentemente ela pensou que dizer isso elucidava a questão.

Chegamos na Hospedagem do Chifre Alegre, eles têm uma imagem do grande Lorde Ramius, ao que parece eles sentem saudades de quando meu lorde dominava essas terras, o Lorde Malbleat não conquistou seus corações. Gostei deste lugar.

A Dona se chama Jezebela, não comentamos a semelhança com o nome da nossa mula, Llalen a derrotou em uma quebra de braço emocionante para conseguirmos uma noite de sono com desconto.

Dei um pouco de cerveja para as crianças (Só um gole ou dois. Como nas regiões de meu Lorde!) enquanto Keudegan conversava com os adultos, conseguimos informações sobre a localização do Grande Carvalho e também sobre uma Base Drune ao sul.

No dia seguinte avançamos até antes da encruzilhada, quando a mata vira de bétulas de trocos violeta, então decidimos sair da estrada e entrar na floresta. Tivemos que empurrar Jezebel barranco acima, demorou um tempo, mas conseguimos!

Essa parte da mata parece ser cheia de insetos, nós utilizamos as Minhocas Fini como chamariz para mantê-los sem interesse em nós. Greta foi marcando as árvores e fomos procurando aclives, até que encontramos o Grande Carvalho! 

Keudegan foi na frente e identificou o início do local, estamos todos indo atrás dele agora.

Relato de Dalinar.

• • •

Próximos capítulos

Essa campanha deve ocorrer quinzenalmente, conforme novas sessões forem sendo jogadas esse diário será atualizado com novas postagens de cada sessão.

No futuro, além do relato dos personagens, pretendo comentar nesse diário aspectos do cenários e das mecânicas do jogo. Como essa foi a primeira sessão, minhas impressões gerais ainda são vagas, o cenário me pareceu muito rico logo de cara, cheio de possibilidades de aventura e com uma textura muito particular de uma tipo de fantasia mais bucólica.

Os nomes das localidades e dos NPCs, as criaturas, a descrição dos ambientes, as classes dos personagens e até o ritmo de jogo foram bem particulares, nessa primeira experiência o mundo parecia novo e interessante, familiar, mas estranho e diferente.

• • •

Se você usa twitter me segue lá pra gente trocar uma ideia sobre RPG! ðŸ”— twitter.com/icaroagostino

Um comentário: