quinta-feira, 11 de maio de 2023

Blades in the Dark [S05] - Caçada ao Fantasma de Rorik

Ap√≥s um bem sucedido assalto a academia de esgrima, o Bando de Vigarista finalmente retorna sua aten√ß√£o para um problema mal resolvido: encontrar o fantasma de Rorik e por fim nas matan√ßas constantes atribu√≠das ao antigo l√≠der dos Corvos!

Blades in the Dark √© um RPG com mec√Ęnicas modernas que coloca os jogadores na pele de vigaristas em busca de poder e fortuna em um cen√°rio vitoriano de fantasia sombria p√≥s apocal√≠ptico.

Ilustração do livro básico - pág 264

Esse post é o relato da quinta sessão de jogo, se você não leu o relato anterior, veja aqui:

RELATO SESS√ÉO 4 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/04/bitd-04.html

Avanços, novos convidados e uma suposta calmaria

Ap√≥s entregar a carga do assalto anterior e receber a recompensa, subimos o patamar do bando para o n√≠vel 2, o que nos concedeu 6 novos capangas que poder√≠amos usar para atividades paralelas. Blades in the Dark tem uma ficha de bando que permite desenvolver aspectos mec√Ęnicos do jogo em grupo.

Ficha do Bando - Sombras

Ap√≥s um devido descanso, logo chega aos ouvidos de bando que existe uma presen√ßa nova no P√© do Corvo, um navio aporta na Colmeia, esse acontecimento √© o resultado das rolagens de desaven√ßa que ocorrem como consequ√™ncia das a√ß√Ķes acumulados do bando, representando uma perda de territ√≥rio. Al√©m dissoe existe uma nova presen√ßa de forasteiros na regi√£o. As informa√ß√Ķes que chegam dizem que esses forasteiros s√£o de Severos, uma fam√≠lia estrangeira especializada na ca√ßa de fantasmas. Mais √† frente o bando levanta informa√ß√Ķes sobre os chegados na cidade.

De uma forma geral a cidade parece estar mais calma, a situa√ß√£o dos Corvos parece estar mais est√°vel e as desaven√ßas com outras fac√ß√Ķes informam um per√≠odo de suposta tr√©gua.

Um problema mal resolvido

No inicio da nossa temporada (sess√£o 1) lidamos com um assassinato ocorido no Emaranhado que caiu no colo do bando por estar no lugar errado e na hora errada. Lyssa que naquele momento era a segunda no comando dos Corvos aplicou uma investida fatal contra Rorik tomando seu lugar de lideran√ßa. O corpo do Corvo foi jogado ao rio e como consequ√™ncia seu fantasma supostamente ficou solto e desde ent√£o tem causado s√©rios problemas no bairro do P√© do Corvo.

Ilustração do Pé do Corvo - Material do SRD

A primeira parte do problema foi encontrar um culpado para livrar a barra de Lyssa (sess√£o 2), agora restava ir atr√°s do fantasma de Rorik e p√īr um fim na matan√ßa, mas isso s√≥ seria feito por um bom dinheiro. Assim fomos negociar com Lyssa, mas sabendo do apre√ßo das Irm√£s Funestas por fantasmas tamb√©m fomos negociar elas.

Logo confirmamos o interesse de ambas as partes pelo fantasma de Rorik, as Irm√£s Funestas deram uma oferta melhor, mas Lyssa poderia oferecer um facilitador para sintonizar com o fantasma.

O golpe estava decidido: ca√ßar e capturar o fantasma de Rorik e vender para quem pagasse mais! Mas antes precisamos levantar informa√ß√Ķes!

Levantando Informa√ß√Ķes

Seguindo a estrutura do jogo, antes de entrar de fato no golpe, o bando decidiu levantar informa√ß√Ķes, para assim definir o plano, as seguintes informa√ß√Ķes foram levantadas:

  • Os forasteiros de fato s√£o ca√ßadores de fantasmas vindos da regi√£o de Severos, aparentemente s√£o uma fam√≠lia, eles trajam roupas peculiares em compara√ß√£o com os trajes de Doskvol, usando peles de animais e armas primitivas (lan√ßas, arco e flecha).
  • Os Severosi est√£o instalados em tendas na regi√£o da pra√ßa do P√© do Corvo. Aparentemente foram contratados pela Colmeia e/ou por Lyssa para capturar o fantasma de Rorik.
  • A √ļltima morte atribu√≠da ao fantasma de Rorik foi no Beco da Adaga Vermelha, em uma casa de apostas que tamb√©m √© um corti√ßo sob dom√≠nio dos Corvos.
  • Aconteceu no fim da noite durante a contagem dos lucros, a v√≠tima foi um corvo e houve um sobrevivente que est√° preso (possivelmente por Lyssa).

O Golpe

Em posse das informa√ß√Ķes o golpe se inicia com o bando indo atr√°s de Lyssa, o bando decide que ter um pertence de Rorik pode facilitar o feito. Assim come√ßamos uma tensa negocia√ß√£o com a nova l√≠der dos Corvos, que aceita nos entregar um pertence do falecido, mas exige ir junto na empreitada. O bando for√ßa a narrativa para evitar que Lyssa acompanhe, temendo serem v√≠timas dela ou impossibilitando uma poss√≠vel venda do fantasma capturado para as Irm√£s Funestas.

No fim ela desiste de ir, mas manda um capanga nos acompanhar, um brutamontes chamado Bell. O pertence entregue √© um broche relic√°rio que guarda a foto de uma mulher, que deduzimos ser algum relacionamento rom√Ęntico de Rorik. Assim partimos para o Beco da Adaga Vermelha. No caminho o narrador informa que fomos vistos por um Severosi montado em um cavalo, decidimos apenas ignorar e continuar nosso caminho.

O local estava aparentemente com o funcionamento suspenso, adentramos sem problemas acompanhados do brutamontes. O ponto de partida foi sintonizar e tentar abrir uma via de conex√£o com algum fantasma que havia ali. Assim iniciamos um ritual, os tr√™s personagens dessa sess√£o tinham bons n√≠veis de sintonizar decidem realizar a a√ß√£o de forma coletiva.

Ilustração do livro básico pág 1

Simulamos uma sess√£o de comunica√ß√£o com os mortos, sentamos em c√≠rculo no ch√£o do local desenhando uma circunfer√™ncia para servir de ponte. Como o assassinato tinha sido recente nossa tentiva logo trouxe resultados, a vitima apareceu e uma conex√£o foi estabelecida. O morto era de fato membro dos Corvos, e lamuriava em agonia arrependido de ter ficado do lado de Lyssa, ele confirma ter sido morto pelo fantasma de Rorik que parecia estar ca√ßando aqueles que permaneceram ao lado de sua algoz.

Com a confirma√ß√£o de Rorik como autor dos assassinatos, pedimos uma indica√ß√£o do fantasma, e ele nos apontou uma dire√ß√£o para ach√°-lo. Antes do fim dessa conversa um dos jogadores puxou um trauma do seu personagem para a fic√ß√£o, interpretando o efeito de estar constantemente lidando com viol√™ncia e isso afetando sua mente.

O jogador interpretou o personagem entrando em surto ainda enquanto conversamos com o fantasma. Em Blades in the Dark toda vez que voc√™ tr√°s um trauma para a mesa para complicar uma situa√ß√£o, isso garante ganho de experi√™ncia, colocando na m√£o do jogador o controle da narrativa em torno dos traumas adquiridos pelo seu vigarista.


Ilustração do livro bássico pág. 12

Partimos ent√£o em busca do fantasma de Rorik, no meio de uma pra√ßa afastada julgamos ser um local adequado para invocar o fantasma. Antes disso, minha personagem usou suas habilidades m√≠sticas para alterar o clima criando uma n√©voa e iniciando uma tempestade para esconder o feito. Com o seu pertence em posse e uma a√ß√£o coletiva de sintoniza√ß√£o logo conseguimos chamar Rorik para nossa presen√ßa.

Na camada de metajogo o grupo combinou que dev√≠amos se livrar do capanga que estava conosco, isso abriria a possibilidade de eventualmente negociar o fantasma de Rorik, caso capturado, com as Irm√£s Funestas.

Assim de volta a fic√ß√£o, quando Rorik aparece, minha personagem sussurro entregou Lyssa como culpada e disse que poder√≠amos ajudar na vingan√ßa e que n√≥s est√°vamos querendo nos redimir por termos sido c√ļmplices do assinato, pois v√≠mos tudo acontecer e acobertamos Lyssa. O tiro sai pela culatra, Rorik se enfurece ao saber da nossa cumplicidade com Lyssa e ataca minha personagem ferozmente. Bell, o brutamonte dos Corvos vendo nossa trai√ß√£o logo partiu para a viol√™ncia.

Minha personagem foi levantada para o alto sendo estrangulada por Rorik, no desespero ativei a habilidade de Sussurro de compelir fantasmas, conseguindo que ele me soltasse e paralisando Rorik momentaneamente. Mas um problema maior estava na nossa frente, o brutamontes engajou em viol√™ncia com o personagem Retalhador, e uma troca abusiva de golpes come√ßou.


Ilustração do livro básico pág 44

No meio de caos uma flecha corta o c√©u, um Severosi em cima de um cavalo acerta o esp√≠rito de Rorik utilizando alguma vantagem m√≠stica de seu arco. Ele come√ßa a puxar Rorik e agora estamos no meio de uma briga com o brutamontes e o fantasma de Rorik sendo levado pelo ca√ßador oportunista. O grupo se divide, eu decido ficar para ajudar o combate, enquanto o terceiro personagem do bando engaja em persegui√ß√£o com o ca√ßador.

A cena continua com o brutamontes sendo bastante machucado pelo personagem Retalhador, que no momento crucial fez um "acordo com o diabo". Essa mec√Ęnica permite que o jogador barganhe uma vantagem com o narrador em troca de uma consequ√™ncia, a barganha foi acertar o brutamentes e a consequ√™ncia oferecida foi que o fantasma de Rorik entraria no corpo dele em algu√©m momento.

Ainda assim o brutamontes derruba o Retalhador que o deixa perto da morte, a cena termina com a minha personagem traumatizando pela segunda vez utilizando seus √ļltimos pontos de stress para conjurar um raio em cima dele que o lan√ßou para os arbustros longe, como consequ√™ncia do trauma a personagem sai de cena desmaiando tamb√©m.

Severosi tem sucesso em capturar o esp√≠rito de Rorik, por√©m o fantasma volta e incorpora o corpo ca√≠do o Retalhador. O √ļnico do bando que ficou de p√© no fim da cena retorna com o ca√ßador, sem possibilidade de negociar e com dois companheiros ca√≠dos ele fica encurralado.

O golpe termina com o ca√ßador Severosi levando o fantasma de Rorik e o corpo do Retalhador, enquanto o √ļnico de p√© dos personagem do nosso bando carrega o corpo da minha Sussurro de volta para o nosso covil.

Relato e próximos capítulos

Sim, o golpe falhou de forma terr√≠vel. Nosso bando n√£o calculou bem os riscos e cometemos erros cruciais ao revelar para o fantasma vingativo de Rorik que t√≠nhamos sido c√ļmplices; o local aberto escolhido para invoca√ß√£o permitiu que f√īssemos rastreados pelo Severosi que devia possuir alguma capacidade extra sensorial para isso; e por fim, nossa ideia inicial era usar o esp√≠rito de Rorik para assassinar o brutamontes Bell, mas com o erro anterior tudo foi por √°gua abaixo, e o capanga dos Corvos era um combatente muito capaz conforme foi poss√≠vel antecipar por sua corpul√™ncia.

A sessão foi bastante ávida, e apesar do golpe frustrado e do gosto amargo de um quase TPK, a narrativa do bando se desenvolveu, agora basta saber que consequências nos aguardam nos próximos capítulos.

Ah, se você gostou ou tem alguma crítica comenta aí embaixo!

• • •

Lista de todos os relatos

RELATO SESS√ÉO 1 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/02/bitd-01.html

RELATO SESS√ÉO 2 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/04/bitd-02.html

RELATO SESS√ÉO 3 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/04/bitd-03.html

RELATO SESS√ÉO 4 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/04/bitd-04.html

RELATO SESS√ÉO 5 ➤ ūüĒó https://www.dialogoficcional.com/2023/05/bitd-05.html

• • •

Se voc√™ usa twitter me segue l√° pra gente trocar uma ideia sobre RPG! ūüĒó twitter.com/icaroagostino


Nenhum coment√°rio:

Postar um coment√°rio